DRAMATURGIAS INVISÍVEIS: a arte da operação de som e luz

 
A roda de conversa Dramaturgias invisíveis: a arte da operação de som e luz se propõem a abrir um diálogo sobre o ofício de técniques de som e luz, sua atuação e relação com a cena. Técniques são atories invisíveis das artes da cena, mas de fundamental importância para o acontecimento cênico: como se relacionam com ação de atories e bailarinies, como participam na construção de narrativas e do movimento?
Esta é uma ação (per)formativa da Nave Gris Cia Cênica que faz  parte do projeto Mãos que bordam o tempo, pés que acordam o chão - circulação dos espetáculos A-VÓS e Corredeira, contemplado pela 27ª Edição do Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.
 
Mediação: Murilo De Paula (Nave Gris Cia Cênica)
Convidada(o)s: Viviane Barbosa e Diogo Cardoso
Dia: 15/05/2021 (sábado)
Horário: das 16h às 18h
Local: online através da plataforma Google Meet.

 
Sobre artistas participantes da roda de conversa:
 
Viviane Barbosa é operadora de áudio, sonoplasta, microfonista, artista sonora e 50% da banda de DarkPop Moblins. É graduada em Produção Musical na Anhembi Morumbi e Sonoplastia na SP Escola de teatro. Trabalha com diversas companhias de teatro e dança paulista como operadora de áudio e sonoplasta. 
 
Diogo Cardoso iniciou seus trabalhos com iluminação compondo a equipe técnica de iluminação e som da FUNARTE SP (2009-2011). Criou a luz dos espetáculos e performances da Nave Gris Cia. Cênica, além de ter sido o responsável técnico dos I e II Encontro de Mulheres Negras na Dança (2015 e 2017), realizado pela mesma companhia. 
 
Murilo De Paula é ator/bailarino, dramaturgo, diretor e professor de artes cênicas, cofundador da Nave Gris Cia Cênica.

 

RETIRE SEU INGRESSO